Cidadania

Hospital Municipal de Santa Inês volta a disponibilizar cartório de registro civil Publicada em 06/07/2017 09:55:16

Para proporcionar maior comodidade e agilidade para famílias, o Hospital Municipal de Santa Inês voltou a disponibilizar aos pais dos recém-nascidos um posto de cartório de registro civil dentro da própria Instituição. O registro dos bebês é gratuito e podem ser feitos sempre de segunda a sextas-feiras.

A iniciativa da Prefeita Vianey Bringel é promover e facilitar o registro dos recém-nascidos no Hospital, o procedimento é simples e traz praticidade para os requerentes do documento. “Fico feliz em reabrir o cartório no Hospital, é uma forma dos pais ter acesso rápido e a criança não fique sem ser registrada. Uma iniciativa minha na época em que era primeira dama, há cerca de 12 anos atrás e que tinha sido fechada, agora retornamos com o apoio da Dra. Luciana, responsável pelo 2° Ofício localizado na Rua do Comércio.” Disse a prefeita.

A mamãe Sandra dos Santos Silva, visitou o cartório assim que recebeu alta para receber orientação de todo o procedimento de registro da sua bebê. “Vim saber como é feito e irei fazer o registro da minha filha. Estou feliz porque fica mais fácil” disse a senhora Sandra.

O cartório havia sido inaugurado no ano de 2007 na gestão do Dr. Roberth Bringel, a qual sua esposa, Vianey Bringel, era primeira dama, e durou até o ano de 2012 quando na gestão de Ribamar Alves, foi fechada. Além de certidão de nascimento, o cartório registra certidão de óbito.

O registro é muito rápido de fazer, basta o pai, mãe ou responsável preencher o formulário com os dados da criança e dos pais e apresentar a documentação obrigatória. A certidão é lavrada e impressa na hora. Os documentos necessários são: certidão de casamento dos pais (caso forem casados civilmente entre si); caso não forem casados, deverá ser apresentada a identidade de cada um e a Declaração de Nascido Vivo (DNV) fornecida pelo Hospital (Guia Amarela).

O registro também poderá ser declarado apenas pela mãe, na opção de registrar apenas no nome desta. Um documento de identidade do pai e da mãe que tenha foto e válido em todo território nacional (pode ser Carteira de Identidade ou Carteira de Trabalho).

IMPORTANTE: Tanto em um caso como em outro, para fazer o registro da criança é necessária a presença do pai ou da mãe. Porém, no caso de que não estejam casados, se o pai não puder ir junto, a mãe só poderá fazer o registro civil com o sobrenome do pai se tiver uma procuração pública dele para isso. Se a mãe não tiver essa procuração, ela pode fazer o registro em seu nome apenas e, a qualquer tempo, o pai pode comparecer ao cartório para registrar a paternidade.

Mais em Cidadania


Receba nossa Newsletter Deixe seu nome e e-mail